Home >> Notícias >> Grupo de Danças Frau Karolin contemplado com novos calçados

Grupo de Danças Frau Karolin contemplado com novos calçados

28/11/2018

Grupo de Danças Frau Karolin contemplado com novos calçados

A Prefeitura Municipal de Itarana, por meio da Secretaria Municipal de Desporto, Cultura e Turismo (Sedecult), adquiriu novos calçados para o Grupo de Danças Folclóricas Frau Karolin. O grupo, criado em 1991, na comunidade de Barra de Jatibocas, interior de Itarana, foi contemplado com 8 pares de calçados masculinos e 8 pares de calçados femininos, no valor total de R$ 2.505,60.  

Os calçados foram oficialmente entregues ao grupo de danças na manhã da última sexta-feira, dia 23 de novembro, no gabinete do prefeito Ademar Schneider, tendo a presença do Secretário de Desporto, Cultura e Turismo Rodrigo Pereira Piacentini, da Coordenadora do Grupo de Danças, Marcileide Stuhr e de demais integrantes do grupo, que receberam das mãos do prefeito os novos calçados.

Devido ao desgaste de diversas apresentações, os componentes do grupo estavam utilizando calçados não originais, adquiridos por eles, que descaracterizavam o atual traje folclórico, também adquirido com o apoio da Prefeitura de Itarana. O traje, que representa modelo da Floresta Negra, no sul da Alemanha, foi confeccionado no sul do Brasil em 2012.

A aquisição dos calçados está apradao pela a Lei Municipal N° 974/2011 que Autoriza o Executivo Municipal a adquirir trajes de dança para o Grupo de Danças Folclóricas “Frau Karolin” da localidade de Barra de Jatibocas e dá outras providências;

Grupo de Danças Frau Karolin contemplado com novos calçados

Grupo de Danças Frau Karolin contemplado com novos calçados

Grupo de Danças Frau Karolin contemplado com novos calçados

 

Histórico do Grupo de Danças Folclóricas Frau Karolin

O Grupo de Danças Folclóricas Frau Karolin surgiu na comunidade de Barra de Jatibocas, município de Itarana, no ano de 1991, quando houve um curso de danças folclóricas em Santa Maria de Jetibá, ministrado pelo Grupo Bergefraund, de Domingos Martins, do qual alguns jovens da comunidade participaram, retornando à comunidade, convictos em formar um grupo de danças. A ideia foi bem aceita pela comunidade tanto que em junho do mesmo ano, aconteceu a estreia do Grupo de Danças Folclóricas Frau Karolin.

O trabalho dos jovens consistia na aprendizagem de danças de origem Germânica e, inclusive, danças pomeranas de salão tocadas ao vivo com concertina, além disso, apresentavam o Tradicional casamento pomerano e realizavam desfile representando a cultura da comunidade em eventos comunitários. No ano de 1997 o coordenador Rubens Stuhr se retira do Grupo para fins de estudos teológicos e passa o acervo de danças, que incluía: fitas de vídeo e fitas cassetes, registros do grupo, dentre outros documentos, para Marcileide Stuhr, também integrante do grupo.

Por volta do ano de 1999, aproximadamente, os trabalhos mantiveram-se parados, visto que outros integrantes também haviam se retirado por motivos pessoais. No ano de 2004, por ocasião da Festa da Colheita na comunidade de Barra De Jatibocas, reúne-se um grupo de jovens, para se apresentarem na tarde cultural da referida festa. Assim, na tarde do dia 15 de agosto de 2004 acontece a nova estreia do Grupo de Danças Folclóricas Frau Karolin, cujo nome permaneceu o mesmo desde a fundação do grupo, uma vez que este homenageia Bertha Karoline Nimmer, esposa de Rodolfo Stuhr, um dos fundadores da comunidade de Barra de Jatibocas, onde o grupo se formou em 1991. A família de Rodolfo Stuhr sempre fora muito influente e ativa na edificação da comunidade. Rodolfo Stuhr veio da Europa para o Brasil no período da imigração pomerana.

A princípio pensou-se apenas em uma homenagem aos primeiros integrantes do grupo e ao trabalho desenvolvido pelos jovens na década de 90, em prol da defesa e resgate da cultura pomerana no município, porém, por ser uma característica marcante da comunidade, o gosto e a valorização da história de seus antepassados, os jovens sentiram-se motivados em continuar se encontrando e outros convites surgiram tocando a emoção dos jovens que até hoje, se dispõem a realizar o resgate e a valorização da história através da dança.

Sem fins lucrativos, as apresentações do Grupo contam com apoio da comunidade local, da prefeitura municipal de Itarana e do trabalho voluntário dos próprios integrantes.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter