Home >> Notícias >> Dezembro vermelho: testes rápidos para HIV e Hepatite B na Praça Ana Mattos, nesta sexta-feira (14)

Dezembro vermelho: testes rápidos para HIV e Hepatite B na Praça Ana Mattos, nesta sexta-feira (14)

13/12/2018

Dezembro vermelho: testes rápidos para HIV e Hepatite B na Praça Ana Mattos, nesta sexta-feira (14)

Em apoio ao movimento Dezembro Vermelho, que tem como objetivo conscientizar a população sobre o combate à Aids, a Secretaria Municipal de Saúde de Itarana vai oferecer TESTES RÁPIDOS para HIV e HEPATITE B, nesta sexta-feira, dia 14 de dezembro, das 7h30min às 10 horas, na Praça Ana Mattos. Os testes serão realizados, gratuitamente, a partir da coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo e os resultados entregues em até meia hora, tendo a mesma confiabilidade dos exames laboratoriais.

O diagnóstico precoce do vírus HIV permite que o paciente inicie o seu tratamento no momento certo tendo uma melhor qualidade de vida. Além disso, mães soropositivas podem aumentar suas chances de terem filhos sem o HIV, se forem orientadas corretamente e seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto.

O vírus da AIDS pode ser transmitido por relações sexuais desprotegidas (sem o uso do preservativo), anais, vaginais e orais; pelo compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas; de mãe para filho durante a gestação, o parto e a amamentação e por transfusão de sangue.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) divulgou que, só no Brasil, 15 mil pessoas morreram em decorrência do vírus HIV em 2015. O Programa também apontou um aumento de 18,5% das pessoas que vivem com a doença em apenas 5 anos no país. Veja a seguir diversas informações sobre o contágio, exames e prevenção! *

Formas de contágios

Como o HIV, vírus causador da Aids, está presente no sangue, sêmen, secreção vaginal e leite materno, a doença pode ser transmitida de várias formas:

- Sexo sem camisinha por vias vaginal, anal ou oral;
- De mãe infectada para o filho durante a gestação, o parto ou a amamentação;
- Uso da mesma seringa ou agulha contaminada por mais de uma pessoa;
- Transfusão de sangue contaminado com o HIV;
- Instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados.

Formas de proteção

Evitar a doença não é difícil. Basta usar camisinha em todas as relações sexuais e não compartilhar seringa, agulha e outro objeto cortante com outras pessoas. O preservativo está disponível na rede pública de saúde.

A camisinha é o método mais eficaz para se prevenir contra muitas doenças sexualmente transmissíveis, como a aids, alguns tipos de hepatites e a sífilis, por exemplo. Além disso, evita uma gravidez não planejada. Por isso, use camisinha sempre.

Porém, o preservativo não deve ser uma opção somente para quem não se infectou com o HIV. Além de evitar a transmissão de outras doenças, que podem prejudicar ainda mais o sistema imunológico, ele previne contra a reinfecção pelo vírus causador da aids, o que pode agravar ainda mais a saúde da pessoa.

Guardar e manusear a camisinha é muito fácil. E atenção: nunca use duas camisinhas ao mesmo tempo. Aí sim, ela pode se romper ou estourar.

 

* Fonte: https://seguros.sompo.com.br/dezembro-vermelho-mes-de-conscientizacao-e-combate-a-aids

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter